Como se empoderar pela astrologia?

(Texto por Helena Farias Galvani, autora do blog sobre astrologia “Helena de Astros“)

Em um mundo no qual ser mulher é ainda buscar se encaixar em um padrão de beleza, de caráter e de personalidade, a Astrologia, neste contexto, tem o papel de nos permitir compreender quem somos, desde nossas falhas, nossos talentos até sobre a forma que atuamos nos mais diversos relacionamentos. E mais do que isso, de abrimo-nos para a autoaceitação.

Como nas terapias tradicionais e alternativas, a Astrologia se enquadra neste espaço e em outros. Porém, hoje, falarei sobre como a astrologia pode ser um grande catalizador de auto aceitação pelas mulheres, para mulheres e, porque não, para o mundo.

– As de Fogo –

Mulher agressiva, assertiva, que tem energia e luta pela própria independência? Graças à grande mãe  já temos mais espaço e aceitação para essa mulher, com o Sol: em Áries, em Leão ou em Sagitário, e até mesmo aquelas  que sem o Sol nestes signos, possui no mapa uma abundância de a energia do fogo.

Mas, ainda assim, é assustador como nos sentimos podadas por sermos sinceras, honestas e falar com o coração. Como a sociedade ainda afirma que mulheres não devem e não podem ser agressivas nas suas falas. Claro que tudo muito velado, pois você já viu como um homem falando agressivo é respeitado, e quando é uma mulher é logo repreendida ou taxada de alguma palavra sórdida? De fato, quando pensamos em agressão, a troca, a comunicação fica prejudicada. Mas quando há assertividade, percebe-se que a aceitação para homens e mulheres é diferente. Outro fato que os signos de fogo têm em comum, e as pessoas com o Sol neles também, é a força de expressão, é a presença destas pessoas nos lugares, a agitação que você percebe logo de cara. Não que sejam hiperativas, mas que possuem aquela presença forte – não há como negar. É o próprio fogo manifestado, fugir para que?

Está na hora de aceitar a luz que vem de dentro. Aceitar que há independência, que a liberdade é o mote, e a motivação vem de dentro.

– As de Terra – 

Como as mulheres que possuem o Sol em signos de Terra, ou que tenham este elemento em abundância podem ser consideradas muito práticas, frias, distantes. Mulheres de Touro, Capricórnio e Virgem, me digam, por que isso seria algo ruim? A realização de atividades, se colocar no mundo e pedir de volta um pouco de comprometimento, responsabilidade e a possibilidade de sentir que os esforços estão sendo de fato se concretizando não é algo ruim, na verdade é mais do que justo. Ser organizada, querer segurança e buscar por reconhecimento nas realizações é normal, todos temos isso. Porque você acha que não pode ser assim?

 O poder de quem possui o elemento terra em abundância no mapa é o poder de realizar, sentir com todos os sentidos a vida. É sentir o cheiro, é ouvir uma música, é trabalhar e ver o trabalho sendo criado, é ser artista, ou organizar a vida para poder fluir com ela. É saber quando começar e quando terminar. É saber que os esforços valem a pena, pois a concretização e o o sentimento de conquista é a maior alegria, é ver que todo o suor realmente compensou.

– As de Ar – 

E as mulheres de ar? Que compartilham com o mundo suas ideias, visões e mente aberta. Aquelas que não se deixam prender e podem viver de amor por meio das palavras ditas da maneira mais bela. As de Aquário, Libra e Gêmeos. As curiosas, que querem aprender sobre o mundo e não se limitam em compreender somente uma visão. As que possuem tanta informação que sabem argumentar como ninguém, que A e B não é C, e por isso você precisa rebolar para convencê-las.

Todo dia é uma luta, para poder expor suas palavras, ideias e muitas vezes um mundo completamente novo. As que olham lá longe, ou se preocupam com a beleza e a estética, e querem lutar pela justiça e pela verdade.

Por que, então, os sonhos de justiça, liberdade, igualdade e de divulgação e apreensão do conhecimento são os limitadores? Vocês são julgadas ou se julgam? Deixam de acreditar e defender o que pensam, o que estudam, o que leem? É tempo de permitir acreditar em vocês, no seu modo de ser. Pode ser que você se paute no que as outras pessoas falam, agem ou se relacionam. E tudo bem, se para você agir necessita de certa reflexão sobre como as pessoas são. E a partir dai você encontra o seu lugar no mundo, sua forma de ser e de se expressar.

Sem vocês, mulheres que percebem o mundo a partir do racional, na mente, estudando e visualizando, não há como expor em palavras o que outras sentem, ou realizam. Não haverá escritoras maravilhosas que digam suas ideias e lutem pela liberdade de expressão!!!

Não se calem jamais!

– As de Água – 

E as peixinhas, caranguejas e escorpianas de plantão, que sentem as energias da água: os sentimentos e as emoções de todos. Que percebem e se ressentem até o último pelo do corpo. Que sentem o que o outro sente, que sabe quando uma casa tem energias boas e quando as energias estão pesadas.

Quando vivenciam tudo pelas emoções, a intensidade reina e ela sabe quando algo está certo ou errado. Não por racionalizar, mas por intuir, ou sonhar.

São elas que são taxadas de melancólicas, choronas e intensas demais. Mas na real, as emoções são vividas de tal maneira que não dá para pedir outra coisa que não deixar elas virem e serem. Essa é a maior dádiva, para uma humanidade que critica quem vivencia verdadeiramente as emoções e não tem medo de abraça-las. É até um desafio escrever quando o que esse elemento passa são as sensações, as emoções, a poesia, a imaginação, o acolhimento e o recolhimento.

Não quero desmerecer as que pensam, as que agem ou as que criam. Mas quero enfatizar que na sociedade atual, precisamos, muito daquelas que sentem. Que por empatia e já ter vivenciado verdadeiramente a emoção do outro, ela se coloca no lugar do outro e vive o momento como se fosse seu. Elas auxiliam com sua sensibilidade e acolhem a dor alheia, sem exigir troca. É preciso agir também, para mudar nossa realidade? Com certeza! Mas antes, é preciso perceber o que se sente, o que se vibra.

Se protejam pequenas criaturas aquáticas, pois o mundo é grande demais para um pequeno ser que se conecta. Mas não se protejam a tal ponto que fiquem insensíveis. Se protejam até poderem sentir sem se machucarem, sem exagerar na dose. Saibam diferenciar o que é seu e do outro, para que assim, seu auxílio, sua sensibilidade e sua conexão possam ser ampliados aos maiores e mais elevados níveis, e assim, auxiliem a maior quantidade de seres deste mundo!

Exaltar a beleza das mulheres é, também, exaltar a beleza que há em todos os seres humanos. A aceitação da mulher de si mesma é o primeiro passo para que o mundo se aceite, em todas as suas diversas formas, nuances e cores. E viva as misturas destes quatro elementos que todos temos em nós, destas quatro visões que compõe um todo e possuem um mundo de nuanças.

E para os homens? Abracem este lado feminino de ser e o lado masculino. Os elementos são yin e yang, e precisamos de todos para que o mundo se torne um lugar de liberdade, aceitação e compreensão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s