A diferença entre tarô e oráculo

Sou super adepta de pedir esclarecimentos e guianças por meio das cartas. Quem me acompanha nas redes sociais já viu que vira e mexe compartilho uma mensagem para o dia ou para a semana.

Além de confortarem o coração, a beleza das imagens alimenta minha intuição e me encanta. Já me considero uma colecionadora deles: tenho Oráculo da Deusa, Oráculo de Afrodite, Oráculo de Atena, Oráculo da Iluminação, Cartas do Caminho Sagrado, Oráculo da Autoestima, Nosotras Tarô, Legado das Deusas, Tarô Zen do Osho… E os companheiros só aumentam!

Existe uma pequena diferença entre oráculos e o tarô (ou tarot).

Oráculos são qualquer ferramenta para canalização de mensagens do astral. Runas, búzios, leitura de folhas de chá, entre outros métodos de conexão são considerados oráculos. Eles também podem ser intermediários humanos – nos primeiros tempos da adivinhação os consulentes se dirigiam ao oráculo (que era canalizado por uma pessoa), faziam suas perguntas e aguardavam que ele sonhasse com as indicações.

A divindade, seu intermediário e o lugar sagrado em que ele é consultado são considerados parte do ritual e do sistema de oráculo.

Mesmo quando materializado por meio das cartas, os oráculos não possuem significados fechados. Sua interpretação depende primordialmente da intuição de quem o consulta.

Eles são meus preferidos

O tarô, por outro lado, é um tipo de oráculo. Ele se materializa por meio dos arcanos maiores e menores, que possuem significados correspondentes e uma organização mais estruturada. Apesar de existirem diversos tipos de tarô eles normalmente seguem os arquétipos do “Tarô de Marselha”.

“Todo tarô é um oráculo, mas nem todo oráculo é um tarô”

O mais importante é compreender que o único momento existente é o AGORA, e todos esses métodos apenas indicam as tendências que seu inconsciente estiver apontando no momento. Portanto, como seres co-criadores da nossa realidade e em constante mudança, podemos sempre direcionar o futuro para onde queremos!

Gosto que as cartas me apresentem perspectivas sobre as minhas questões que são novas para mim, e me ensinem a pensar e sentir de uma forma mais criativa.

Sugiro que você os busque como forma de receber mensagens que seus guias, mentores ou anjos da guarda querem te passar, de esclarecer questões que te afligem, pedir a orientação de energias que precisam ser trabalhadas antes de algum ritual ou os desafios que se apresentarão, enfim… O que seu coração sentir. Mas sem se enrijecer ou se tornar dependente de um intermediário para se comunicar com seu Eu Superior.

Boas consultas!

De coração e útero,

Niki

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s