pequenos partos

Venho falar sobre o aborto dentro da visão da ginecologia natural e da espiritualidade.

Trago aqui o aprendizado que fez sentido pra mim. O conheci por meio do trabalho da Trinidad Aguilar, curandeira andina pela linha do Samai. Lembrando sempre que este é um caminho, um uma inclinação pessoal… Existem outras linhas de iniciação e de estudos que contribuem com outras luzes sobre o assunto. E crer em uma não me faz desacreditar ou invalidar outra. É apenas o foco sob o qual eu direciono meu trabalho e minha energia.

Os abortos são chamados “pequenos partos” ou “partinhos”, porque acredita-se que sua recuperação é tão importante e delicada quanto a recuperação de um parto.

Quando é induzido ou fruto de abuso sexual, existe muito medo, silêncio e culpa… Esse silêncio gera um bloqueio. Apesar de se libertar do feto, ainda ficam retidos registros densos, frutos da moralidade que envolve o assunto, o que se reflete em posteriores desequilíbrios na saúde ginecológica e, principalmente, desconfortos emocionais.

No caso dos abortos espontâneos, de “filhos não nascidos”, o desafio pode ser a aceitação. Como um bem tão esperado não vingou? É importante que seja compreendido que, não importa quanto amor e desejo envolvam uma gestação, a geração da vida permanece misteriosa… E a morte nada mais é do que outra face dessa mesma força poderosa da natureza.

Em ambos os casos, é preciso aprender a lidar com esse registro de dor para curá-la. Uma importante medicina é falar. Tirar o véu de segredo que cria a ilusão de afastamento entre nós.

Deixo abaixo algumas dicas das curandeiras para esse momento. Parece utópico no mundo em que vivemos hoje e extremamente difícil para a maioria das mulheres que passam por esse processo… Mas eu trabalho para que essa realidade fique mais acessível para todas. Observe quais recursos você já tem e faça o que puder, como puder:

Cuidados pós-aborto

  • Fique na companhia de amigas e familiares que te acolham
  • Mantenha-se aquecida (pés, costas, ventre e peito)
  • Busque uma terapeuta de confiança para te acompanhar no processo de luto
  • Alimente-se de vida: muita comida natural, orgânica, chás…
  • Tome banhos de ervas. Minhas sugestões: rosas cor de rosa e artemísia
  • Use cristais sobre o ventre, o coração e o terceiro olho
  • Ritualize dentro de suas crenças e devoções

Se você conhece uma mulher que passou por essa experiência… Lhe ofereça sua escuta atenta, seu colo aconchegante e um ombro amigo.

Para todas as meninas e mulheres que passaram pela interrupção de uma gestação, intencionalmente ou não, as recordo… Sim, você tem capacidade de conviver com sua história e suas escolhas de maneira pacífica. Você fez o seu melhor. Tenho certeza disso.

Em amor,

Nikole França

Um comentário sobre “pequenos partos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s